Por que Ecoevolucionando?

O projeto Ecoevolucionando surgiu como uma iniciativa de divulgar a importância do conhecimento sobre a evolução, a genética e a ecologia no ambiente acadêmico, mas que também tomou rumos mais abrangentes, como informar não só as pessoas inseridas no mundo acadêmico, mas também quem está de fora dele, sobre a importância do conhecimento científico das mais diversas áreas. Afinal, a ciência tem se mostrado um excelente método em busca do que é de fato real. Quando usamos ciência para curar pessoas, elas saram; quando usamos ciência para nos locomover de modo mais eficiente, cruzamos oceanos em apenas algumas horas ou chegamos à lua. Ela simplesmente funciona, apesar de está sujeita a algumas limitações.

Uma dessas limitações é inerente ao próprio método científico: não há verdades inquestionáveis. Na verdade, o desenvolvimento científico surge exatamente do questionamento de hipóteses que aparentam ser plausíveis,  e quando essas hipóteses são colocadas à prova e resistem aos testes empíricos, ganham o status de hipótese científica; a medida que quanto mais testes corroboram essa hipótese, ela vai ganhando força e pode chegar ao status de teoria científica.

É óbvio que se alguém constatar alguma falha nessa hipótese ou teoria científica, e mais um vez, novos testes forem feitos baseados nessa nova ideia de que a teoria está errada e apontarem nessa direção, ela vai se enfraquecer ou simplesmente ser descartada. A ciência não tem medo de errar, pelo contrário, a falseabilidade (capacidade de ser posto à prova) de uma ideia é um dos alicerces do pensamento científico.

E é exatamente por isso que o método funciona tão bem. Ele não está preso a dogmas ou a desejos pessoais dos cientistas. Seu único objetivo é conhecer a verdade sobre um certo aspecto da realidade da maneira mais sensata, racional e empírica possível. De modo que está sempre se atualizando conforme novas informações são trazidas e postas à prova pelos acadêmicos.

Tendo em vista que a ciência busca a verdade como ela é e não como gostaríamos que ela fosse, e que a sua eficiência vem se mostrando bastante satisfatória, um grupo de alunos da UFPE decidiu mostrar esse modo de ver o mundo, não só para ajudar nas questões econômicas, políticas, profissionais, sociais, intelectuais e de saúde de cada indivíduo, mas também para dar a oportunidade das pessoas terem uma visão de mundo completamente extasiante, livre e estimulante. Afinal, a ciência não está ligada apenas a foguetes e medicamentos complexos, ela realmente oferece um estímulo pessoal a cada um em busca da verdadeira face do nosso universo.